Aspectos Comportamentais no Julgamento Profissional dos Auditores Independentes

José Emerson Firmino, Edilson Paulo

Resumo


Alguns estudos evidenciam que a adoção das International Financial Reporting Standards (IFRS) proporcionou melhorias na qualidade das informações contábeis. Mas, o conjunto de Procedimentos descritos nas IFRSs é fortemente afetado pelo julgamento profissional dos contadores. O mesmo fato ocorre com o auditor, que deve avaliar se a aplicação das normas resulta em fair presentation. Esse julgamento dependerá da interpretação do auditor sobre o nível de probabilidade associada a determinadas expressões presentes no texto das normas contábeis. Alguns autores evidenciam que existem diferenças significativas na interpretação das expressões verbais
de probabilidade entre os auditores e que aspectos comportamentais estão influenciando a emissão do parecer de auditoria. Diante desse cenário, o objetivo deste estudo foi investigar como se comportam os auditores no julgamento de situações subjetivas, inseridos em um cenário pessimista ou otimista, no momento da avaliação dos critérios de reconhecimento e/ou mensuração, quando da execução dos trabalhos da auditoria. A amostra desta pesquisa é composta por 258 auditores independentes com registro de responsáveis técnicos junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os resultados obtidos, por intermédio da análise das respostas dos auditores para situações subjetivas, sugerem que o julgamento do auditor em situações de subjetividade é influenciado por
aspectos comportamentais, sendo que eles podem apresentar opiniões distintas em seus relatórios.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN: 1984-3925

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

Indexadores e Diretórios:

Logotipo SPELL Logotipo IBICT Logotipo LATINDEX Logotipo OPENAIRE Logotipo DOAJLogotipo Cengage Logotipo EBSCOLogotipo REDIB Logotipo ESCI